SONY XPERIA + MrTABLE apresentam:

Selfie 
LIKE A CHEF

Com o novo Sony Xperia XZ2 Compact, ideal para fotos e vídeos, clicamos
os maiores nomes da gastronomia
e da coquetelaria brasileira

Não faz muito tempo, ninguém tinha o hábito de sacar um smartphone para clicar um prato ou um drink. Por outro lado, a maioria das pessoas mal sabia os nomes dos responsáveis pelos bares e restaurantes que frequentavam. Hoje, não só as fotos à mesa são corriqueiras como muitos chefs e bartenders, em geral estilosos e de bem com a vida, ganharam status de celebridade. Raros são os dias em que não recebem pedidos de selfies. Em parceria com a Sony, o MrTable está clicando os principais nomes da gastronomia e coquetelaria do Brasil para apresentar suas trajetórias (leia abaixo e no nosso Instagram, um novo nome por semana). Quer fazer o mesmo ou se inspirar nos nossos cliques? Usamos o novo Sony Xperia XZ2 Compact, ideal para vídeos e fotos do gênero. sony.com.br/loja

SPENCER AMERENO JR.

O mandachuva do Frank, no hotel Maksoud Plaza, é um dos raros bartenders que recorrem a ingredientes inusitados e não só para chamar atenção. Tudo que ele despeja no copo parece estar na medida correta, nada parece dispensável. O drink que leva Dewar's 12, galanga, pólen de Abelha, milefólio, amargos aromáticos de limão cravo e Frank's spicy cream ginger ale, por exemplo, serve de prova. Boa parte dos ingredientes é preparada pela equipe do bartender, do gelo ao suco de tomate que vai no Bloody Mary. Antes do Frank, ele passou pelo Isola Bar e pelo extinto MyNy, um dos primeiros em São Paulo a apostar numa coquetelaria tanto clássica como inventiva.

Para uma boa selfie: aposte numa pose nonsense

JUN SAKAMOTO

Arrancar um sorriso do sushiman mais celebrado do Brasil não é fácil. Ainda mais apontando uma câmera para ele. Mas a sisudez associada a Jun Sakamoto é só fachada, como pôde comprovar quem entabulou conversa com ele. Paulista de Presidente Prudente, ele elevou o padrão da culinária japonesa à frente do caro e requintado restaurante que leva seu nome, em Pinheiros. Aberto em 2014 no Shopping Iguatemi, o Junji é uma versão descontraída do empreendimento e ganhou uma filial na Japan House. Pedidas com creamcheese? Esqueça. Espere por criações como sushi de atum com foie gras e peixes não óbvios como o olho-de-boi. E parcimônia na hora do shoyu, que chega à mesa com um pincel.

Para uma boa selfie: prefira ambientes iluminados

FABIO LA PIETRA

Taí alguém que chegou no lugar certo, na hora certa. De férias no Brasil em 2013, o italiano Fabio la Pietra cancelou a passagem de volta para sua terra natal ao ser empregado no SubAstor. À frente do speakeasy no subsolo do Astor, na Vila Madalena, o bartender ajudou a operar uma verdadeira revolução na coquetelaria do país. Se hoje é fácil achar drinks inventivos por aqui é porque figuras como ele não fugiram do desafio. Em meados de 2017 ele deixou o Sub para comandar o Peppino Bar, no Itaim Bibi. Mas voltou menos de um ano depois. Lançada agora em julho, a nova carta de drinks do Sub, que passou há pouco por uma bela reforma, homenageia os biomas brasileiros.

Para uma boa selfie: capriche no enquadramento

MARCELO CORRÊA BASTOS

Coube ao chef paranaense a sorte de comandar um dos restaurantes mais aguardados e bombados de São Paulo. Inaugurado em abril, o Vista fica no topo do MAC-USP, no Parque do Ibirapuera. Pertence à empresa Indústria de Entretenimento, que convidou Bastos para se associar ao negócio, do qual fazem parte o bar Obelisco e o café no mezanino do museu. Com uma vista impressionante do parque, ele prepara receitas como carne de sol de filé mignon com mandioca e salada de feijão manteguinha e moqueca capixaba de peixe com camarão. Antes de se decidir pela gastronomia, formou-se em direito. E comanda desde 2012 o Jiquitaia, também em São Paulo, no qual lapidou seu talento.

Para uma boa selfie: repita o clique quantas vezes preciso

ALAIN POLETTO

Botar a mão na massa é uma expressão que se aplica ao chef francês não só quando ele está na cozinha do Bistrot de Paris. Pois ele também se incumbe de todos os reparos de seu restaurante. Foi ele, por exemplo, que assentou os ladrilhos hidráulicos que revestem o terraço. O bistrô fica nos fundos da Villa San Pietro, na qual só se entra a pé, a partir da fervilhante Rua Augusta, em São Paulo. Ele cativa a clientela com clássicos franceses como entrecôte au poivre. Crescido no hotel-restaurante da família, no leste da França, vive em São Paulo desde 2002. De lá para cá, comandou os restaurantes Paola di Verona e Dalva e Dito e foi consultor do grupo Pão de Açúcar. 

Para uma boa selfie: opte por poses espontâneas

JEAN PONCE

O sonho do bar próprio ele conquistou há dois anos, quando inaugurou o badalado Guarita, na Vila Madalena. Lá ele prepara drinks como o cavaleiro, que é servido sobre um livro e feito com rum, cachaça, Antica Formula, blend de amaros e bitters de madeiras brasileiras, e incentiva o consumo de uma de suas bebidas prediletas, a cachaça. Paulistano, o bartender despontou ao comandar por cinco anos o balcão do D.O.M., do Alex Atala. Depois foi embaixador do uísque Woodford Reserve, criou drinques prontos e reformulou os coquetéis de várias casas. O sucesso do Guarita, de cuja cozinha sai um famoso bolovo, deu origem ao Guarita Burger, na Consolação.

Dica Sony Brasil: para não perder a melhor pose, acesse a câmera pelo botão de inicio rápido na lateral do Xperia XZ2 Compact ou arraste o ícone da tela.

ROGÉRIO BETTI

Ex-consultor do mercado financeiro, ele fez aquilo com que muita gente sonha e bem poucos têm coragem de fazer: abandonou o terno e a gravata para viver de churrasco. Especializou-se em cortes de maturação a seco, os chamados dry aged, e abriu um dos açougues mais requintados de São Paulo, o DeBetti Dry Aged, na Cidade Jardim, onde as peças repousam numa bela câmara fria envidraçada. O sucesso do negócio é tanto que o açougueiro abriu em agosto deste ano um restaurante ao ar livre a poucos metros. É ele também o cérebro por trás da Churrascada, um dos eventos mais bem sucedidos para quem ama carnes. Saudade do terno e da gravata? Nenhuma.

Dica @sonybrasil: em ambientes com muita luz, baixe o valor do ISO nas configurações do Xperia XZ2 Compact para garantir uma foto melhor

MÁRCIO SILVA

Márcio Silva enlouqueceu? Não, é que o bartender do Guilhotina, eleito o 73° melhor bar do mundo, é a animação em pessoa. Não se cansa de propor brindes com shots, mesmo com clientes, e de estripulias como girar sem parar alguém que acabou de virar uma dose. Deu início à carreira na Europa, onde viveu por quinze anos. De volta a São Paulo em 2009, comandou o SubAstor e prestou consultoria para diversos bares. O sucesso do Guilhotina, em Pinheiros, lhe permitiu abrir, há poucas semanas, com o restaurateur Renato Calixto, o Forfé. Com ótimas comidinhas, o boteco mais descontraído fica no Itaim. O nome tem tudo a ver com o bartender: forfé significa bagunça. 

Dica Sony Brasil: para clicar movimento, como o do gim caindo, aumente a velocidade do obturador ou suba o valor do ISO nas configurações do Xperia XZ2 Compact

LUIZ FILIPE SOUZA

À beira dos 30 anos, o chef Luiz Filipe Souza surpreende à frente do sofisticado Evvai, em São Paulo, no qual prepara receitas unindo, por exemplo, lagostim, tomate, morango e baunilha do cerrado, e do Tavola Evvai. Campeão da etapa brasileira do concurso Bocuse d'Or, uma espécie de Copa da gastronomia, ele teve o talento lapidado pelo chef Salvatore Loi, de quem foi braço-direito por oito anos. Trabalhou com ele primeiro no Fasano, depois no Loi Ristorantino, hoje só Ristorantino, e, por fim, no Salvatore Loi, depois transformado no Evvai. Em janeiro do ano que vem, o jovem chef disputa a etapa mundial do Bocuse d'Or, na França. É um dos favoritos.

Dica @sonybrasil: em ambientes com pouca luz, é crucial manter a câmera estável. Apoie o Xperia XZ2 Compact numa superfície e use o temporizador automático

MARCELO TANUS

Ele até tentou. Mas pedalar enquanto toma cerveja ele não consegue. Fazer uma porção de coisas ao mesmo tempo, no entanto, ele tira de letra. Na condição de chef-executivo da Companhia Tradicional do Comércio, a CiaTc, Marcelo Tanus responde pela comida de todas as casas do grupo, do Pirajá ao SubAstor, da Bráz Elettrica ao bar Original (são dez marcas ao todo e cerca de trinta operações). Se neste mês está dedicado à Lanchonete da Cidade, que ganhou diversas novidades, em seguida será a vez da Bráz Trattoria e depois da Ici Brasserie. “Em média, lanço um novo cardápio a cada três meses”, diz o chef de 35 anos, no grupo desde 2012. Haja equilíbrio.  

Dica Sony Brasil: para garantir uma pose espontânea, acione o obturador de sorriso nas configurações do Xperia XZ2 Compact, que irá clicar automaticamente sempre que um sorriso for detectado

CHARLÔ WHATELY

Não é à toa que o tomam por francês. Apesar de paulistano, o restaurateur Charlô Whately, do Bistrô Charlô, frequenta Paris assiduamente desde os 22 anos de idade. Nascido Carlos Thomaz Whately Neto, abriu o restaurante em 1988. Dono também de um bufê, montou a despojada delicatessen Cha Cha em 2015, no Itaim Bibi. Em agosto o negócio ganhou uma segunda unidade no número 1425 da Rua Bela Cintra, nos Jardins. Funciona das 7 horas da manhã até meia noite, todo dia. No cardápio, desde comidinhas como bolo de nozes até arroz integral com cúrcuma, pasta de batata doce, homus de beterraba e edamame. As melhores mesas ficam na varanda. Como em Paris. 

Dica @sonybrasil: para garantir o foco, basta tocar na tela do Xperia XZ2 Compact na área em que ele não pode faltar.

TAI BARBIN

Paulistano criado em Floripa, Tai Barbin é quem dá as cartas no balcão do Nosso, em Ipanema, um dos bares mais badalados do Rio. Formado em gastronomia na Austrália, para onde se mandou em busca das boas ondas, o surfista amador atuou como bartender na Oceania e na Europa por doze anos. De volta ao Rio, ganhou fama no Bar d’Hôtel, no Leblon. Entusiasta do rum, ele cativa a clientela do Nosso com drinks que têm o fermentado como base. Duas dicas: castro’s shake, união de rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa, e P.N.G., feito com rum branco, camomila, limão siciliano, mel, abacaxi, pimenta rosa, bourbon e maracujá.  

Dica Sony Brasil: mesmo que as condições de luz não sejam ideais, tente fotografar com e sem o flash. Às vezes, sem o flash a qualidade é melhor.

PAUL CHO

Ele até tentou a alta gastronomia. Estagiou no D.O.M. e trabalhou no extinto Epice. Mas foi assando pizzas que Paul Cho diz ter encontrado sua vocação. Aos 29 anos, ele é o responsável pela rede Bráz Elettrica, que tem quatro unidades e prepara perto de 8 mil pizzas por mês. Todas são assadas em cerca de 80 segundos e devem ter a borda ligeiramente queimada. Formado em gastronomia pela Anhembi Morumbi, o filho de coreanos também trabalhou no Bistrô Charlô e no Bullguer. Antes de assumir o cargo atual, estagiou na cultuada pizzaria nova-iorquina Roberta's, onde conheceu Anthony Falco, que criou o cardápio da Bráz Elettrica. A comida preferida de Cho? Precisa dizer?

Dica @sonybrasil: a luz ideal para uma grande foto é logo antes do nascer do sol e ao pôr do sol. Aqui usamos uma outra boa solução: a luz natural de uma janela.

FLÁVIO MIYAMURA

Seria compreensível se o chef Flávio Miyamura estivesse trocando a taça de vinho pela garrafa. Afinal, ele nunca esteve tão próximo da bebida. Comanda o Extásia, no andar de cima da Grand Cru na Vila Nova Conceição, onde executa sua culinária contemporânea com toques asiáticos; os dois wine bars Vino!, especializados em vinhos em taças; e o restaurante Bacobuquê, em Moema, também ligado à Grand Cru. Ele despontou à frente do Miya, que funcionou por cinco anos no mesmo endereço de uma das unidades do Vino! e deixou órfã uma legião de fãs. Para esquecer da antiga casa, fechada a contragosto, ou para brindar às novas conquistas é ao vinho que ele recorre, claro.

Dica Sony Brasil: quando o fundo estiver mais iluminado do que o objeto ou a pessoa fotografada, use o flash de preenchimento para diminuir sombras indesejadas.

MARCO RENZETTI

Discreto, ainda com um português “italianado” apesar de mais de uma década no Brasil, o romano Marco Renzetti é o chef da convidativa Osteria del Pettirosso. O restaurante, aberto em 2007 com sua mulher, a brasileira Érika Andrade, ocupa um sobrado com decoração rústica na Alameda Lorena, nos Jardins. Lá ele cativa sua clientela com pratos como lasanha com ragu bovino e suíno com scamorza e fonduta de grana padano. Antes do empreendimento ele tocou outro, com o mesmo nome, em La Paz, na Bolívia. A trajetória gastronômica começou no Peru, para onde ele se mudou aos vinte e poucos anos para trabalhar em um restaurante da família. Do Brasil diz que não arreda mais o pé.

Dica @sonybrasil: se houver excesso de luz, reduza o valor do ISO do Xperia XZ2 Compact para garantir uma imagem de melhor qualidade.

LAÉRCIO ZULU

Sossego só mesmo para a foto. Na ativa desde 2009, quando se mudou para SP, o baiano Laércio Zulu já criou cartas de drinks para doze bares e prestou consultoria para muitos outros. Quem quiser provar as criações do bartender deve ir ao Raiz Bar, ao Tatá Sushi, ao anexo do Boteco São Bento no Itaim ou ao Vista, no topo do MAC-USP. O cardápio de cocktails do bar vizinho a esse último, o Obelisco, também leva sua assinatura. Servido numa cabaça, o xequerê leva cachaça branca, cordial de maracujá com pimenta e coco, limão e espumante. Ele se notabilizou pelos drinks que exploram o uso da cachaça de maneira criativa. Abrir um bar especializado neles, aliás, é seu grande sonho. 
.

Dica Sony Brasil: se quiser mudar a área do foco é só mover o Xperia XZ2 Compact com o botão da câmera à direita meio pressionado. Quando o foco é definido, o quadro circular fica azul.

THIAGO CERQUEIRA LIMA

Uma das grandes novidades de 2017, o Loup, no Itaim, é comandado há sete meses pelo chef Thiago Cerqueira Lima. “Comfort food com certa personalidade” é sua definição para a comida do restaurante, o segundo do restaurateur Daniel Sahagoff, do Cantaloup. Um exemplo disso? O guioza com recheio de pato ao tempero oriental, uma de suas recentes criações. Mineiro de BH, o cozinheiro comandou antes o Sympa, francês autoral que funcionou entre 2016 e 2018 nos Jardins. Sua trajetória ainda inclui passagens, entre outras, pelo bar La Maison Est Tombée, pelo Allez Allez, pelo Le Repas Bistrot e pela La Brasserie Erick Jacquin, todos em São Paulo e já fechados e, convém explicar, não por culpa do Thiago.

Dica @sonybrasil: fotos e vídeos em alta resolução ocupam mais memória. Uma resolução mais baixa pode ser mais adequada para o dia a dia.

MARCO DE LA ROCHE

Novo mandachuva do Riviera, em São Paulo, o bartender Marco De La Roche criou uma carta com sete drinks em comemoração aos 70 anos do bar. É uma viagem etílica que presta tributo a cada uma das décadas testemunhadas pelo endereço na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolação. Antes de assumir o Riviera, renascido em 2013 graças ao chef Alex Atala e ao empresário Facundo Guerra e hoje tocado por José Victor Oliva, Marco calcula ter prestado consultoria para mais de 60 bares e palestrado para bartenders umas 800 vezes. Atua ainda como embaixador do gim mineiro YVY e comanda o site de coquetelaria Mixology News. 

Dica Sony Brasil: sempre verifique se a lente do Xperia XZ2 Compact está limpa, pois mesmo uma impressão digital pode prejudicar totalmente a qualidade da foto.

FOTOS COM O SONY XPERIA XZ2 COMPACT

Lançado no Brasil de 14 de maio, o Sony Xperia XZ2 Compact é sinônimo de ótimas fotografias mesmo em ambientes com pouca luz graças a sua câmera Motion Eye, cujo sensor de imagem tem memória integrada. O recurso Captura preditiva detecta automaticamente o movimento ou o sorriso de quem vai aparecer na imagem e dispara os cliques antes de você. Outro recurso bacana é o que torna possível fotos sequenciais com autofoco, para registrar movimento. O app Criador de 3D permite digitalizar seu próprio rosto para a criação de selfies em 3D. Antirisco, a tela tem 5 polegadas, o que facilita e muito a visualização. Na hora de filmar (leia abaixo)...

VÍDEOS COM O SONY XPERIA XZ2 COMPACT

O novo smartphone da Sony, da mesma família do Xperia XZ2, chama atenção por gravar em 4K HDR, o que garante a captação exata de contrastes, detalhes e cores. É possível fazer registros com efeito de super câmera lenta de 960 FPS em HD ou Full HD. A estrutura curvilínea do aparelho e seu acabamento fosco facilitam o manuseio e ajudam na hora de colocá-lo no bolso. A novidade pode ser encontrada em quatro cores: prata, preto, verde e coral. Outros destaques são os auto-falantes estéreos frontais e a bateria de 2.870 mAh, que dura o dia inteiro graças ao sistema chamado Smart Stamina.
Preço: R$ 3.299,99 sony.com.br/loja

© 2017 All rights reserved

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS E FIQUE A PAR DE TUDO MAIS FACILMENTE!